MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião que passou no dia 31 de março de 2014 pela orla carioca, com a seguinte mensagem: "PARABÉNS MILITARES: 31/MARÇO/64. GRAÇAS A VOCÊS, O BRASIL NÃO É CUBA." Clique na imagem para abrir MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964.

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Flor amarela do cerrado - por Félix Maier



Flor amarela do cerrado


Félix Maier


O Sol inclemente

Enche suas bochechas

E sopra bafo escaldante

Que faz calar toda a vida no cerrado.

 

Todas as forças da natureza

Se unem para torcer as plantas,

Retorcer os galhos,

Roubar as folhas,

Humilhar todas as árvores,

Até que se curvem ao chão,

Secas,

Vencidas.

 

Um fogo inclemente

Lambe o cerrado com labaredas gulosas,

Queimando tudo,

Deixando apenas os troncos

Enegrecidos pelo carvão.

 

Mas... um milagre?

Uma solitária e indefesa flor amarela

Desabrocha do chão em cinzas,

Na vastidão do cerrado devastado,

Insiste em se abrir para o mundo,

Mostrar sua beleza ímpar,

Altiva,

Desafiadora,

Esplendorosa,

Desafiando as forças funestas

Que tentam lhe tolher o mais elementar direito,

O direito à vida.

 

Uma lição de vida

Nos dá a natureza

A nós que desistimos fácil das coisas:

A planta do cerrado pode até queimar,

Ter o tronco transformado em carvão,

Mas morrer, jamais!

A flor amarela do cerrado

Pode desaparecer na fogueira,

E mesmo sem chuva,

Com o Sol cada vez mais inclemente,

Sempre reaparece,

Altiva,

Desafiadora,

Esplendorosa,

Da cor do fogo que a fez sumir.

Mas morrer, jamais!




Nenhum comentário:

Postar um comentário