MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião que passou no dia 31 de março de 2014 pela orla carioca, com a seguinte mensagem: "PARABÉNS MILITARES: 31/MARÇO/64. GRAÇAS A VOCÊS, O BRASIL NÃO É CUBA." Clique na imagem para abrir MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964.

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

ESCOLA SEM PARTIDO SOB BOMBARDEIO - Preâmbulo de Félix Maier

 


ESCOLA SEM PARTIDO SOB BOMBARDEIO

CAMPANHA CERRADA DA ACADEMIA, DA MÍDIA, DO CONGRESSO NACIONAL E DO STF CONTRA O ESCOLA SEM PARTIDO

 

O programa Escola Sem Partido (ESP) (https://www.escolasempartido.org/) é um movimento político criado em 2003 pelo advogado e procurador pelo Estado de São Paulo em Brasília, Miguel Francisco Urbano Nagib, para denunciar a supremacia esquerdista existente nas escolas e nas universidades e atacar a doutrinação ideológica, de linha marxista, predominante no meio estudantil.


Miguel Nagib


Clamando por uma lei contra o abuso da liberdade de ensinar livremente o marxismo, ideologia assassina que deixou mais de 100.000.000 de mortos no século XX, Nagib elenca “Seis Deveres do Professor”:

 

Bombardeado pela esquerda na Academia, na mídia e no Congresso Nacional, por querer “impor a censura e incentivar alcaguetes contra o professor”, o programa ESP perdeu força junto à população.

Escola Sem Partido, não pode haver. Mas Escola Com Partidão, aí sim, é fundamental. Assim, a doutrinação ideológica marxista nas escolas e universidades segue firme, como sempre foi. Que são 100.000.000 de mortos provocados pela Peste Vermelha no século XX, se poderá elevar esse macabro número para 500.000.000 ou mais?

Depois que o STF considerou ilegal uma lei estadual de Alagoas inspirada no Escola Sem Partido, por 9 votos a 1, (http://fepesp.org.br/noticia/escola-sem-partido-stf-declara-inconstitucional-por-9-a-1/), Miguel Nagib abandonou em 22 de agosto de 2020 o Movimento Escola Sem Partido.

Comprove, abaixo, o bombardeio que sofreu o programa Escola Sem Partido, especialmente nos meios universitários, classificado pela esquerda como ultraconservadora e fascista, que prega uma educação autoritária só vista em regimes políticos totalitários.

Brasília, 14 de outubro de 2021.

Félix Maier

 

 ***

 

 

1. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JÚLIO DE MESQUITA FILHO” – MARÍLIA 2020

ESCOLA SEM PARTIDO: ORIGEM E MODUS OPERANDI DE UM MOVIMENTO LIBERAL-CONSERVADOR E DESDOBRAMENTOS PARA OS CONTEÚDOS DE SOCIOLOGIA E HISTÓRIA

RODRIGO LEONARDO OFFERNI

https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/193306/offerni_rl_me_mar.pdf?sequence=6&isAllowed=y

À pg. 203, o autor oferece um link para "As Libélulas da USP", texto de Félix Maier – cfr. em https://felixmaier1950.blogspot.com/2020/06/as-libelulas-da-usp-por-felix-maier.html.

 

2. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

ESCOLA SEM PARTIDO: UM ESTUDO A PARTIR DA FRENTE PARLAMENTAR EVANGÉLICA DO CONGRESSO NACIONAL NO PERÍODO DE 2004 – 2017

WELINTON PEREIRA DA SILVA

https://repositorio.unb.br/handle/10482/38178

 

3. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

“ESCOLA SEM PARTIDO” COMO POLÍTICA PÚBLICA: REPRESENTAÇÃO E AÇÃO NO DISCURSO JURÍDICO – UMA PROPOSTA DE ANÁLISE INTERDISCURSIVA.

Renata Rena Rodrigues

https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/40320/1/2020_RenataRenaRodrigues.pdf 

 

4. UNESP – Presidente Prudente - 2018

Escola Sem Partido: indícios de uma educação autoritária

Guilherme Costa Garcia Tommaselli

https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/166392/tommaselli_gcg_dr_prud.pdf?sequence=3&isAllowed=y

 

5. PROJETO ESCOLA SEM PARTIDO: ARGUMENTOS CONTRA E A FAVOR

Isabela Souza

https://www.politize.com.br/projeto-escola-sem-partido/

 

6. UERJ

ESCOLA SEM PARTIDO – Esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira

Gaudência Frigotto (Org.)

http://www.ifg.edu.br/attachments/article/7536/A%20g%C3%AAnese%20das%20teses%20do%20Escola%20sem%20Partido%20esfinge%20e%20ovo%20da%20serpente%20que%20amea%C3%A7am%20a%20sociedade%20e%20a%20educa%C3%A7%C3%A3o%20%E2%80%93%20Gaud%C3%AAncio%20Frigotto.pdf

O livro está disponível em https://drive.google.com/file/d/0B8ZDG4hi54IEZ05HQWdzUmViekE/view

 

7. ESCOLA SEM PARTIDO – ORIGENS E IDEOLOGIA

Fernanda Pereira de Moura

https://cienciahoje.org.br/artigo/escola-sem-partido-origens-e-ideologias/


8. UFRGS

CRÍTICA AO ESCOLA SEM PARTIDO: UM OLHAR PELA PERSPECTIVA CRÍTICO-SUPERADORA DA EDUCAÇÃO FÍSICA

Guilherme Bardemaker Bernardi, Carlos Alberto Perdomo Fazenda Junior

https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/download/79511/50427

 

9. ESCOLA SEM PARTIDO – ELEMENTOS TOTALITÁRIOS EM UMA DEMOCRACIA MODERNA: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE ARENDT

ALEXANDRE ANSELMO GUILHERME e BRUNO ANTONIO PICOLI

https://www.scielo.br/j/rbedu/a/cVXvMDSmnVHHFs3SF6kTsyB/?lang=pt&format=pdf

 

10. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

A POLÍTICA DAS ESCOLAS E A ESCOLA SEM PARTIDO: UM ESTUDO SOBRE IDEOLOGIAS E VALORES NO SISTEMA DE ENSINO DE CONGONHAS.

MARCOS PAULO DIAS LEITE RESENDE

https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-B6VHX7/1/disserta__o___marcos_paulo.pdf

 

11. UNIVERSIDADE DE SOROCABA

ESCOLA SEM PARTIDO: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO, REGULAÇÃO SOCIAL E FORMAS DE CONSENSO

Anderson Santos

http://educacao.uniso.br/producao-discente/teses/Teses_2020/Anderson%20Santos.pdf


12. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ – UNIOESTE (CASCAVEL – 2019)

ESCOLA “SEM” PARTIDO: A PSEUDO-NEUTRALIDADE E O VIÉS ULTRACONSERVADOR DO MOVIMENTO

DANIELLI MARIA NEVES DA SILVEIRA

http://tede.unioeste.br/bitstream/tede/4462/5/Danielli_Silveira_2019.pdf

 

13. “ESCOLA SEM PARTIDO”, ESCOLA SILENCIADA

CLEOMAR MANHAS

https://outraspalavras.net/sem-categoria/escola-sem-partido-escola-silenciada/

 

14. 'Escola sem Partido': entenda a polêmica em torno do movimento e seus projetos de lei

Por Ana Carolina Moreno, Luiza Tenente e Vanessa Fajardo, G1

https://g1.globo.com/educacao/noticia/entenda-a-polemica-em-torno-do-escola-sem-partido.ghtml

 

15. O movimento Escola Sem Partido e a popularização do ódio aos docentes

Neide Célia Ferreira Barros

https://periodicos.ufsc.br/index.php/emtese/article/view/78349/47372

 

16. A extinção judicial do Escola sem Partido

Salomão Ximenes e Fernanda Vick

https://www.geledes.org.br/a-extincao-judicial-do-escola-sem-partido/


17. “ESCOLA SEM PARTIDO”: RELAÇÕES ENTRE ESTADO, EDUCAÇÃO E RELIGIÃO E OS IMPACTOS NO ENSINO DE HISTÓRIA

FERNANDA PEREIRA DE MOURA

https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/174584/2/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20Fernanda%20Pereira%20de%20Moura.pdf

 

18.  UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO E POLÍTICA A PARTIR DE HANNAH  ARENDT: UMA REFLEXÃO ACERCA DO FENÔMENO “ESCOLA SEM PARTIDO

MAURO SÉRGIO SANTOS DA SILVA

https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/32032/3/Rela%c3%a7%c3%a3oEntreEduca%c3%a7%c3%a3o.pdf

 

19. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

ESCOLA SEM PARTIDO: O EMPREENDIMENTO MORAL NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA

Marina Martinuzzi Castilho e Aline Roes Dalmolin

http://coral.ufsm.br/congressodireito/anais/2017/3-14.pdf

 

20. A IDEOLOGIA DO MOVIMENTO ESCOLA SEM PARTIDO

20 AUTORES DESMONTAM O DISCURSO

Ana Lúcia Silva Souza Cleomar Manhas Daniel Cara Denise Carreira Denise Eloy Ednéia Gonçalves Eduardo Girotto Fernando Abrucio Fernando Penna Frei Betto Joana Salém Vasconcelos Juliane Cintra Leonardo Sakamoto Magi Freitas Moacir Gadotti Paulo Candido Roberto Catelli Jr. Rodrigo Ratier Salomão Ximenes Toni Reis

https://acaoeducativa.org.br/wp-content/uploads/2017/05/escolasempartido_miolo.pdf 

 

21. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

O DISCURSO DO PROGRAMA ESCOLA SEM PARTIDO E A OFENSIVA DO ULTRACONSERVADORISMO NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA

ALEXANDRE SOUZA CAVALCANTE

http://www.repositorio.ufal.br/bitstream/riufal/5954/1/O%20discurso%20do%20Programa%20Escola%20%E2%80%9Csem%20Partido%E2%80%9D%20e%20a%20ofensiva%20do%20conservadorismo%20na%20educa%C3%A7%C3%A3o%20brasileira.pdf

 

22. Militarização e Escola Sem Partido: duas faces de um mesmo projeto

CATARINA DE ALMEIDA SANTOS - Universidade de Brasília, Brasília- DF, Brasil.

RODRIGO DA SILVA PEREIRA - Universidade Federal da Bahia, Salvador- BA, Brasil.

http://www.feeba.uneb.br/wp-content/uploads/2018/11/Militariza%C3%A7%C3%A3o-e-Escola-Sem-Partido_-duas-faces-de-um-mesmo-projeto-1.pdf

 

23. Negação da política e politização da educação: a prática discursiva do Movimento Escola sem Partido

Celso do Prado Ferraz de Carvalho - Universidade Nove de Julho

http://educa.fcc.org.br/pdf/eq/v56n50/1981-1802-eq-56-50-0065.pdf

 

24. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

AS REVERBERAÇÕES DO “ESCOLA SEM PARTIDO” NA DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA: UMA PERSPECTIVA DE ANÁLISE À DIVERSIDADE

Edgar Antônio Nery Alves Camelo1 (UEG/UFG) Marlene Barbosa de Freitas Reis2 (UEG)

https://www.anais.ueg.br/index.php/semintegracao/article/view/10966/8712

 

25. ESCOLA SEM PARTIDO: UMA ANÁLISE DAS INVESTIDAS DE PODER SOBRE AS IDENTIDADES DOCENTES

Elvis Patrik Katz

https://professorescontraoescolasempartido.files.wordpress.com/2018/07/katz-elvis-patrik-escola-sem-partido-uma-anc3a1lise-das-investidas-de-poder-sobre-as-identidades-docentes-2017.pdf

À pg. 124, o autor oferece um link para "As Libélulas da USP", texto de Félix Maier – cfr. em https://felixmaier1950.blogspot.com/2020/06/as-libelulas-da-usp-por-felix-maier.html.

 

26. UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ

PROGRAMA ESCOLA SEM PARTIDO: FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA PÚBLICA E A LIBERDADE ACADÊMICA

RODOLFO FERREIRA PINHEIRO

http://konrad.unochapeco.edu.br:8080/pergamumweb/vinculos/00010f/00010fdc.pdf

 

27. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

NARRATIVAS EM MOVIMENTO – DO ESCOLA SEM PARTIDO À EDUCAÇÃO DEMOCRÁTICA – HISTÓRIA PÚBLICA E TRAJETÓRIAS DOCENTES

RENAM RUBIM CALDAS

https://www.historia.uff.br/stricto/td/2244.pdf

Em "Notas, textos e artigos", há um link para o texto de Félix Maier, "O País dos Petralhas: Sucesso do lançamento do livro em Brasília", que pode ser acessado em https://www.webartigos.com/artigos/o-pais-dos-petralhas-sucesso-do-lancamento-do-livro-em-brasilia/10626.

O texto de Félix Maier trata do lançamento do livro de Reinaldo Azevedo em Brasília, "O País dos Petralhas", em 2008.

Diz também o trabalho de Renan Rubim Caldas: "Compareceram no lançamento do livro várias personalidades do meio político e acadêmico de Brasília, como o senador Agripino Maia, os professores da UnB Paulo Kramer, Nelson Lehmann e Bráulio Matos, o coordenador do site Escola Sem Partido, Miguel Nagib, integrantes do Ministério Público, professores de universidades particulares e uma enorme quantidade de jovens."


Obs.:

Trabalho também disponível em:

https://drive.google.com/file/d/1yDccGUaaUIolYD7q8UPBonrenJfAxqob/view?usp=sharing



Nenhum comentário:

Postar um comentário